Quando queremos fazer uma viagem a um lugar desconhecido, quando um empresário pensa em abrir uma nova empresa ou para todo objetivo que venhamos a traçar, temos mais possibilidade de obter sucesso se fizermos um bom planejamento e o seguirmos com disciplina e com o compromisso de constante revisão de caminhos a serem trilhados para sempre estar no rumo certo.Com o planejamento financeiro não é diferente, temos que traçar um plano, programar e agindo com disciplina, seguir uma estratégia para atingir os objetivos.

O primeiro passo é traçar suas metas, elas podem ser de longo prazo ( buscar uma aposentadoria tranquila ou chegar ao seu primeiro milhão), médio prazo ( ter grana para fazer uma faculdade, MBA ou mesmo estudo dos filhos) ou até de curto prazo ( sair das dívidas, comprar um carro ou até fazer uma grande viagem). Com suas metas traçadas comece a pensar em sua vida financeira nos prazos em que você estabelece suas metas. É possível dividi-la friamente em 3 fases, a primeira é de busca pelo equilíbrio de suas contas, a segunda de acumulação e a terceira é o consumo de suas reservas.

Isto é o segundo passo do planejamento: Adequação as fases da vida.

Neste exercício quanto mais razão você colocar frente as emoções mais êxito irá obter, não é fácil pensar que você tem “vida útil” na acumulação de capital e quando você deixa de receber a “mais valia” começa a consumir o que poupou ou passa a depender do governo ou até de algum ente querido para sobreviver, portanto o quanto antes você pensar e atuar neste planejamento, menos você dependerá da sociedade quando se aposentar.

Traçar seus objetivos é fundamental para saber onde quer chegar, mas de nada adianta apenas desenhar o planejamento sem colocá-lo em prática dia-a-dia. Seria como ter o GPS e nunca usá-lo. Este é o terceiro passo: Ação com disciplina!

Mudando os velhos hábitos do passado e com disciplina de colocar todas as ações que suportarão a estratégia traçada em prática, só falta revisar de tempos em tempos o caminho que está se seguindo. Neste caso, se alguma variável mudou (novos objetivos, mudança de hábito de vida ou mesmo o conhecimento de uma tática melhor e mais atual) é momento de revisar a estrada para concretizar suas metas, se nada mudou é só seguir em frente. Esta é a última fase, a Reavaliação, deve ser colocada em prática de tempos em tempos, assim temos certeza que o plano está sempre atualizado.

São quatro passos que não parecem difíceis : Metas > Fases da Vida > Disciplina > Reavaliação. Se bem realizados eles colocam suas finanças nos trilhos, mas também devem servir para mudar a forma de encarar a vida econômica, para isso será necessário uma reeducação financeira, sua, dos seus filhos, de toda sua família, escreverei sobre isso nas próximas colunas.

O sucesso só será obtido se você não viver em função dos passos acima, mas sim os utilizar em todas as decisões financeiras no presente, sabendo que delas derivarão o seu futuro. Pratique, comece agora, são 4 passos para atingir seus objetivos!

Eduardo Forestieri

Planejador financeiro

Fonte: A Escolha Certa