Chegou a hora de falar sobre o próximo ano. E se ao lado dos sonhos, metas e planos para si mesmo, você também praticasse algumas ações e mudanças para tratar melhor o seu bolso e as finanças de sua família?

Sempre falamos por aqui o quanto é importante educar-se financeiramente, o quanto é importante estar mais ciente na hora de agir, mas muitas coisas acabam sendo deixadas de lado, não é mesmo?

Parece que sempre haverá uma hora melhor para começar. Sinto dizer, mas a melhor hora é agora. Separei 10 dicas para que você possa começar 2018 em maior sintonia com a educação financeira, tratando melhor seu dinheiro e evitando uma série de dores de cabeça relacionadas às finanças. Vamos lá?

1. Corra atrás de educação financeira

O primeiro ponto é educar-se financeiramente. Ninguém começa a lidar melhor com as finanças sem saber o que é certo e o que é errado.

Algumas coisas são bastante faladas e você já deve saber, como a necessidade de se ter uma planilha de despesas e receitas, de evitar dívidas, de usar cheque especial, e etc. Outras você só vai aprender dedicando-se mais do que a média a aprender e informar-se.

Acompanhar o que publicamos aqui no Dinheirama é um bom primeiro passo. Propor-se a realizar alguns cursos é outro. Volta e meia sugerimos alguns para você. Fique atento. Não pare de aprender, mas mais importante do que isso: pratique a educação financeira.

2. Fale de dinheiro em casa

É muito importante falar sobre dinheiro em casa. Você pode morar com um parceiro, ter ou não filhos, morar com os pais, dividir o teto com amigos, não importa. Se você compartilha sua vida com outras pessoas, dinheiro também deve ser tratado como um assunto importante.

Separe um tempinho específico para isso, seja na semana ou no mês, e converse sobre gastos comuns, cortes possíveis, sonhos que requerem a colaboração de todos no que se refere à economia, aprendizado, leituras especializadas, enfim, eleve o dinheiro ao nível que ele deve ter em sua casa. Dinheiro deve ser prioridade.

3. Pague as contas na data certa

Se você sempre esquece de pagar as contas no dia de vencimento, dê um jeito nisso. Esquecimentos desnecessários podem levá-lo a pagar juros frequentemente sem a menor necessidade.

Acredite, esse tipo de coisa é mais comum do que imaginamos na correria em que vivemos, e se você sempre esquece, comece a usar agenda, alarme, bilhetes ou qualquer coisa do tipo. Há aplicativos que ajudam a lembrá-lo das datas também. É só fazer uma busca.

4. Corte despesas inúteis

Pense em pelo menos um ou dois gastos que você tem hoje e que poderiam ser cortados do orçamento no ano que vem. Para cortar, você precisa saber exatamente o que tem de despesas fixas e variáveis. Que tal cortar uma de cada lado? Tenho certeza que você vai encontrar algo.

5. Substitua gastos

Alguns gastos não podem ser cortados, pois são essenciais ou fazem muita diferença (até emocional) no seu dia a dia. Pode ser desde o cafezinho diário até a pizza delivery, mas e se você puder manter o gasto, mas substitui-lo por um mais barato então?

Pode ser que esteja gastando mais na conta do celular do que deveria (tem minutos sobrando aí!), ou dá para cortar alguns canais na assinatura de TV a cabo e economizar no valor do plano.

Ou, ainda, dá para pedir uma pizza mais barata de vez em quando, substituir o restaurante caro pela cantina mais em conta ou trocar o dia da ida ao cinema (finais de semana costumam ser mais caros).

6. Utilize programas de recompensa e seguros do cartão

Se você usa cartão de crédito, além daquela dica de sempre que é pagar o total da fatura para não ter de pagar juros abusivos depois, vale checar o que o cartão lhe oferece de vantagens.

Alguns dão seguro viagem no caso de comprar uma passagem aérea com ele, outros dão descontos em compras. E também há os programas de recompensa e milhagem. Pode valer a pena. Eu disse “pode”, portanto faça uma análise com cuidado e paciência.

7. Use cupons de desconto

Talvez você acredite que nunca dá para achar nada muito legal naqueles sites de desconto, mas tire essa ideia da cabeça. Vale muito a pena pesquisar e usar os cupons. Fique atento às regras, mas não deixe de pesquisar e testar porque você pode fazer muita economia com isso.

8. Pare de descontar a ansiedade ou a tristeza nas compras

Esta é uma dica que requer muita força de vontade e autoconhecimento, mas um ano novo é uma ótima maneira de colocá-la em prática.

Verifique o quão frequentemente você desconta nas compras as suas emoções e trate de se controlar para não fazer mais isso. Se estiver ansioso ou triste, que tal substituir a ida ao shopping por uma caminhada por exemplo? Vai ser ótimo para o físico e também para as suas contas.

9. Arrume formas de ganhar um extra

Que tal pensar em aumentar as receitas, ainda que de vez em quando. Pense em atividades que você poderia fazer para ganhar um extra.

Atualmente a internet trouxe tantas possibilidades que é impossível não achar alguma coisa que você goste ou saiba fazer bem: pode ser aquele bolo que os amigos adoram, tomar conta do cachorro de alguém, dar aulas de idioma, pegar um freela na sua área e por aí vai.

10. Invista

Finalmente, para tratar melhor o seu dinheiro, não o deixe parado. É preciso fazê-lo crescer e nada melhor do que pesquisar alternativas de investimento para isso. Caso tenha dúvidas, converse com especialistas, acompanhe as nossas dicas, informe-se. Mas aproveite para começar já!

Fonte: Dinheirama