A 1ª Reunião Extraordinária do Conselho Deliberativo aconteceu na tarde desta quinta-feira (25), em Brasília. A pauta do dia foi dividida entre a revisão do Planejamento Estratégico e a adequação da Política de Investimentos (2016/2020).

O presidente Evandro Nascimento falou sobre a importância do acompanhamento dos investimentos: “Neste momento de mudanças cada vez mais frequentes, surpreendentes e velozes, é fundamental acompanhar os investimentos de perto para que estejamos sempre com a melhor alocação possível”.

Os indicadores de eficiência foram expostos pelo diretor-presidente Edjair Alves. De acordo com os dados apresentados, o custo médio anual por participante é de R$ 650, 36% inferior à média aplicada no sistema de previdência fechada. A taxa de carregamento, aquela que se paga quando se dá a contribuição Básica, está fixada em 1,8%. Ela é 54% inferior à média da previdência fechada e 28% inferior à previdência aberta. A taxa de administração é 0,8% ao ano, 23% inferior à previdência no sistema fechado e 42% menos do que a previdência aberta.

Como resultado de um acompanhamento permanente, a Comissão de Investimentos, juntamente com a Diretoria Executiva, apresentou proposta de adequação da atual Política de Investimentos, visando oferecer maior autonomia aos gestores de investimentos na busca da maximização da rentabilidade dos perfis, sem deixar de levar em consideração os riscos que o mercado apresenta num cenário econômico de maior instabilidade.

fotoCD Conselho Deliberativo aprova ajustes na Política de Investimentos