Dois modelos principais de plano podem ser encontrados nas entidades fechadas de previdência complementar: os planos tipo Contribuição Definida (CD) ou Benefício Definido (BD). No plano CD, os valores das contribuições são previamente determinados, e os benefícios são estabelecidos em função dos recursos acumulados, podendo ser maiores ou menores que o esperado. Já no plano BD, os valores a serem recebidos na aposentadoria são calculados previamente e as contribuições podem ser ajustadas para garantir o pagamento dos benefícios.

E o Plano SEBRAEPREV, ele é do tipo CD ou BD?

O SEBRAEPREV é um plano de benefícios do tipo Contribuição Definida (CD), o que significa que o Participante define o valor das contribuições Básicas, que corresponde a um percentual que varia de 1% a 7% a ser aplicado na parcela do Salário de Contribuição excedente a 15 VRP (R$ 4.169,55).

O Sebrae, que é o Patrocinador do Plano SEBRAEPREV, também depositará o mesmo valor da sua contribuição Básica. Assim, o valor do seu benefício será calculado com base nas suas contribuições e naquelas efetuadas pelo Sebrae, além da rentabilidade obtida na aplicação desses recursos.

O plano CD é formado por patrimônios que não se comunicam entre si, ou seja, cada Participante tem uma conta individual de onde será retirado o seu benefício. Os planos CD não oferecem benefício vitalício.

Todas as contribuições recolhidas ao Plano SEBRAEPREV são convertidas em uma quantidade de cotas*. Essas cotas representam a reserva financeira que será o suporte para pagamento do benefício.

Um pouco sobre os Planos do tipo Benefício Definido

O plano Benefício Definido recolhe contribuições que podem variar no curso do tempo, com base no Salário de Contribuição, que também serve para o cálculo do benefício complementar.

Nesse plano, o Participante receberá o benefício por um período indeterminado, chamado de vitalício. O Plano tem uma avaliação atuarial todo ano, para eventual necessidade de ajuste das contribuições, em decorrência de diferenças observadas entre a previsão atuarial e a realidade incorrida.

O plano BD é formado por um grupo mutualista, onde o patrimônio é um bem comum compartilhado por todos. A partir dos anos 1990, os fundos de pensão passaram a migrar do modelo BD para o CD. Como os planos BD foram desenhados quando os juros eram mais altos, eles se tornaram um problema, e as empresas passaram a trabalhar com a contribuição definida.

Vale refletir

A decisão de instituir ou não um plano de previdência complementar é unicamente do empregador, inclusive suas alterações e adequações às práticas de mercado.

As contribuições realizadas pelo Patrocinador já são grande vantagem em relação a outros investimentos disponibilizados por instituições financeiras. No caso do Plano SEBRAEPREV, representam 100% daquilo que é aplicado pelo participante sobre as contribuições Básicas.

A partir do momento que o participante tem consciência da importância de acompanhar de perto a evolução do seu plano, fica mais fácil a realização de contribuições cada vez mais eficientes. O Simulador de Benefício, por exemplo, apresenta uma estimativa do valor de benefício para o momento da aposentadoria.  Caso esse valor não esteja adequado às expectativas do participante, é possível realizar contribuições esporádicas.

É preciso enxergar a aposentaria como se fosse um empreendimento, um plano de negócios. Prepare-se para sua aposentadoria, o ideal é começar a pensar nelano início da vida profissional, já no primeiro emprego. A experiência ensina que aqueles que se prepararam desde cedo alcançaram os melhores resultados. Tudo é uma questão de planejamento e obstinação.

Portanto, é importante que você acompanhe a sua poupança previdenciária e, se tiver alguma dúvida, procure o SEBRAE  PREVIDÊNCIA.

* A COTA é o índice de atualização utilizado pelo SEBRAE PREVIDÊNCIA, que tem como objetivo fazer com que as contribuições e benefícios do Plano SEBRAEPREV sejam atualizados de acordo com a rentabilidade líquida obtida nas aplicações financeiras.