O Conselho Deliberativo do SEBRAE PREVIDÊNCIA aprovou a adoção da Tábua de Mortalidade Geral AT 2000 M&F D10% (Desagravada em 10%) e a Tábua de Entrada em Invalidez Tasa 1927 M&F para o Plano SEBRAEPREV. As mudanças, com vigência desde 1º de abril de 2015, é um cumprimento da Resolução CGPC nº 18/2006, a qual determina que os fundos de pensão de todo o Brasil devem realizar estudos técnicos, no sentido de adequar suas premissas atuariais às características de sua massa de Participantes ativos e assistidos.

As Tábua de Mortalidade Geral e Entrada em Invalidez são os instrumentos estatísticos e demográficos utilizados pelas entidades de previdência privada para medir as probabilidades dos eventos de morte, sobrevivência e invalidez de determinado grupo de pessoas vinculado a um plano de benefícios.

Como o Plano SEBRAEPREV oferece benefícios de risco (Pensão por Morte e Aposentadoria por Invalidez), os estudos realizados no final de 2014 comprovaram a necessidade de tábuas com expectativa de vida superior e probabilidade de invalidez inferior às utilizadas até o ano passado, portanto, mais aderente à realidade da SEBRAE PREVIDÊNCIA e apropriada para garantir o correto dimensionamento da Contribuição de Benefício de Risco de Patrocinador.

Já para os Participantes Ativos do Plano SEBRAEPREV, o efeito se dará no momento da aposentadoria, com perspectiva de redução no benefício, somente no caso de opção pelo recebimento mensal de renda atuarialmente calculada. Dessa forma, a SEBRAE PREVIDÊNCIA reforça aos Participantes a importância do acompanhamento da formação de sua reserva de poupança e a realização de ajustes em sua contribuição, para que sua expectativa de benefício futuro esteja sempre alinhada com suas necessidades.

Em caso de dúvidas, o Participante deve entrar em contato com a Gerência de Relacionamento com o Participante pelo telefone (61) 3327-1226.