No último ano, a rentabilidade média dos investimentos do SEBRAE PREVIDÊNCIA foi de 11,44%, enquanto entidades fechadas do mesmo porte registraram 10,88%.  Ao ser comparado a fundos de previdência aberta, o Instituto, também, registrou melhor desempenho.

De acordo com informações da matéria publicada no portal Valor Econômico, os cinco maiores bancos do país concentram a poupança destinada à aposentadoria do brasileiro, com R$ 676,5 bilhões em fundos ligados à previdência aberta, no entanto, o desempenho histórico ficou a desejar, onde 70% desse volume rendeu menos que o CDI nos últimos 12 meses.

Essa informação comprova o resultado do Estudo Comparativo feito pela Mercer/Gama que apontou a competitividade do SEBRAE PREVIDÊNCIA em relação à entidade abertas. No acumulado, desde janeiro de 2015, o Instituto está com a seguinte posição em relação ao CDI: Conservador 104,6%, Moderado 102,7% e Arrojado 89,6%.

O diretor de Administração e Investimentos do SEBRAE PREVIDÊNCIA, Victor Hohl, fez uma análise sobre o desempenho da carteira de investimento dos perfis do Plano SEBRAEPREV. Acompanhe a seguir:

Os quadros 1 e 2 demonstram a performance de retorno dos perfis de investimento do Plano SEBRAEPREV com os principais benchmarks de mercado. Os dados apontados no retângulo verde mostram o retorno no ano até junho de 2018, de cada perfil e dos principais benchmarks do mercado.

Os dados apontados em laranja mostram os meses em que o perfil Arrojado teve desempenho abaixo do esperado, do resultado de um ambiente de maior incerteza, fazendo com que os ativos de maior risco apresentassem performance ruim no período. Nesse momento, para evitar perdas maiores, reduzimos a nossa exposição em Bolsa.

Quadro 1

QUADRO 11 1024x247 SEBRAE PREVIDÊNCIA se destaca em comparação com as entidades abertas na gestão de seus investimentos

Quadro 2

QUADRO 2 1024x631 SEBRAE PREVIDÊNCIA se destaca em comparação com as entidades abertas na gestão de seus investimentos

Nos quadros 3 e 4, é possível observar que a volatilidade (risco) dos perfis de investimento é bastante baixa, demonstrando a ótima relação risco x retorno da carteira de investimento dos perfis do Plano SEBRAEPREV.  A volatilidade da bolsa (Ibovespa) é superior, por exemplo. Até junho de 2018, além de maior risco, a Bolsa apresentou retorno negativo.

Quadro 3

QUADRO 3 1024x274 SEBRAE PREVIDÊNCIA se destaca em comparação com as entidades abertas na gestão de seus investimentos

Quadro 4

QUADRO 4 1024x613 SEBRAE PREVIDÊNCIA se destaca em comparação com as entidades abertas na gestão de seus investimentos

Nos quadros 5 e 6, temos o comparativo de retorno com o mercado aberto de previdência. As setas em vermelho demonstram que os perfis de investimento do Plano SEBRAEPREV apresentaram performance superiores à mediana de mercado (Fundos Abertos – PGBL e VGBL), comparados com as classificações de mesmo perfil de risco. (Ref: junho 2018).

Os retângulos verdes demonstram a rentabilidade no ano de 2018, e apontam que os perfis de investimento do Plano SEBRAEPREV apresentaram performance superiores à mediana de mercado (PGBL e VGBL), independente do perfil de risco.

Quadro 5

QUADRO 5 1024x525 SEBRAE PREVIDÊNCIA se destaca em comparação com as entidades abertas na gestão de seus investimentos

Quadro 6

QUADRO 6 1024x257 SEBRAE PREVIDÊNCIA se destaca em comparação com as entidades abertas na gestão de seus investimentos

É importante destacar que nessa análise constam somente as informações relativas à Carteira de Investimento de Mercado de Capitais, e os números apresentados demonstram os rendimentos brutos. O diretor ressalta que não foram considerados dados relativos à carteira de empréstimo. “A inclusão da performance da carteira de empréstimo aumentaria a rentabilidade do perfil Moderado.  Dessa maneira, nossa performance seria ainda mais favorável”, afirma Victor Hohl.